Resenhas

Resenha de livros

Resenha: Além da Ponte Inca - Wilson Lassarote


 Yoo pessoal, tudo bem?

 "Além da Ponte Inca" foi o meu primeiro livro da Maratona Literária Open Your Mind (que só o pessoal que está seguindo nas redes sociais do Malfeito Feito teve conhecimento). Demorei muito para ler esse livro, por conta de ser uma maratona. Quase uma semana!


 Além da Ponte Inca - Wilson Lassarote




Sinopse


 Além da ponte Inca - Heitor ousou buscar novas fontes históricas sobre a civilização Inca durante uma pesquisa para um trabalho de escola. Mas, ao decifrar uma sequência numérica descrita em um antigo livro, aguçou mais ainda sua curiosidade por esta fascinante cultura. Após um tempo, ele e seus antigos amigos de escola, Karl e Sérgio, decidem realizar uma viagem à cidade de Machu Picchu, no Peru. 
 Que estejam preparados! Esta não será uma simples aventura turística, e sim, uma travessia sequer imaginada, que envolverá o jovem aventureiro e a todos em conhecimentos místicos e filosóficos sobre a humanidade guardados há muito tempo. Para além da ponte Inca se encontram muitos perigos, mas também incríveis experiências e, principalmente, as respostas que Heitor, obstinadamente, procura.

Resenha


 "Além da Ponte Inca", um nome bem sugestivo para o conteúdo do livro, vai falar um pouco sobre os incas, através de uma aventura vivida por três jovens: Heitor, Karl e Sérgio.

 Tudo começa com um trabalho onde a professora pede para que seja feito do modo antigo: pesquisando nos livros. Heitor, conhecido como o "esquisito" por se aprofundar nos assuntos que tem interesse, ficou obcecado com o livro e seu conteúdo.

 É quando encontra uma folha inteira - bem no meio do livro - vazia, sem nenhum conteúdo, que a aventura começa.

 Levado pelo mistério daquela página, e de um poema enigmático, Heitor embarca em uma jornada ao Peru, junto de Karl e Sérgio, para descobrir os segredos dos Incas, e desvendar os enigmas do livro.

***


 Por mais que eu tenha dito que a aventura começa quando Heitor encontra a tal página vazia, senti o livro meio - muito - parado antes da chegada deles ao Peru. A partir daí, a história começa a ficar bastante interessante.

 Esse livro me ensinou muito sobre os Incas. Não que eu nunca tenha estudado o assunto, muito pelo contrário, mas a forma como o autor colocou no livro fez com que eu aprendesse e me interessasse mais sobre os incas - a final, aprendemos mais lendo algo porque queremos e nos interessamos, do que lendo algo a força, como acontece na s escolas.

 Espaço para falar que achei o Karl um personagem extremamente irritante. Eu não daria certo em uma viagem com ele.

 Aqui devo dizer que, para mim, as cento e cinquenta últimas páginas deram a desejar. A descrição do ocultismo Inca foi muito estranha. Onde antes era uma história histórica (não estou dizendo que as crenças Incas não são históricas), espiritismo, magia e astrologia tomam conta da história deixando-a um pouco chata, e repetitiva no quesito diálogo.


 Minha nota para o livro é três. Toda a parte da história que se passa em Machu Picchu - tirando as cento e cinquenta últimas páginas - foi bastante interessante, mas o final infelizmente não me agradou.