Resenhas

Resenha de livros

Resenha do filme: Quase Deuses




















11/03/2015
Olá leitores!
A medicina vem sempre buscando superar-se, descobrir novas formas de tratamento, novas tecnologias e tudo mais para melhorar a vida das pessoas, e é sobre isso que esse filme se trata.

Vivien Thomas é um homem simples, que na depressão de 1929 perdeu seu emprego de marceneiro  ( na época as fábricas e empresas davam preferência para quem tinha família para manter ) e acabou conseguindo uma vaga de faxineiro com um médico pesquisador que estava em ascensão na época. Por entrar muito mais em contato com a medicina e ter a chance de ler inúmeros materiais,principalmente das pesquisas de Alfred Blalock, e mais os que estavam disponíveis a ele ali, Vivien desenvolve um maior interesse pela medicina .Mas ele não poderia realizar seu sonho de cursar medicina, pois o banco onde havia depositado suas economias para uma futura faculdade havia falido e sua família perdeu todo o dinheiro.

Em uma época conservadora e em crise Vivien sofreu muito preconceito por ser negro, em vários lugares em que tentava entrar para auxiliar Alfred era barrado. Logo que teve a chance de mostrar ao médico sua habilidade, (que era ainda maior que a dos funcionários brancos ) com medicina o médico fez questão de o colocar como seu auxiliar, e compartilhar com ele sua nova pesquisa, que estava causando muita polêmica: Cirurgia Cardíaca. Na época era um insulto a religião querer tocar, mudar uma parte tão sensível e importante como o coração, e esses dois se juntam para buscar meios de cura para ele.


Associando suas habilidades de marcenaria com seus novos conhecimentos em medicina e associando aos de Adolph, Vivien busca junto ao médico um método para consertar as veias cardíacas, tentam o método  em um cachorro, mas descobrem que não era um método estável, e a cirurgia se desfaria conforme o crescimento do animal. Assim começam uma luta entre religião e ciência para testarem seus métodos em pessoas e mesmo com muitos médicos sendo contra e não tendo pacientes para isso conseguem realizar o salvamento do “bebê azul “ uma criança cujo coração não conseguia bombear sangue e o impedia de respirar.
Esse filme apresenta uma questão que envolve polêmica entre religião, ética e ciência, e os confrontos que causam quando são questionadas. 
Ao trabalhar com a clonagem, o

tratamento do coração ou até mesmo inseminação artificial, estaria o homem tentando tomar o lugar de deus? È algo a se pensar não?

Bom filme!

4 comentários:

  1. OOoi,

    Eu não assisti esse filme ainda, mas confesso que achei interessante a sinopse dele, realmente temas polêmicos a ser tratados e fiquei muito curiosa em relação ao desfecho dessa história, não tenho costume de assistir esse tipo de filme, mas fiquei bem curiosa mesmo!
    Já anotei!


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo joia?
    Nunca assisti esse filme, mas agora vou ver hahaha, melhor dizendo, verei ainda hoje *u*

    Beijos
    intoxicadosporlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joice, que bom que a motivei a ver o filme rsrs vale a pena, bom filme!

      Excluir